A palavra de Lula na ONU

Quando entrou no ar o último post, “Veemência de Lula forçou a ação da ONU”, ainda não estava disponível no YouTube o vídeo com o discurso do presidente brasileiro. Agora, está. Mesmo sabendo que circula em toda parte e que talvez a maioria das pessoas que acompanham o desdobramento da situação em Honduras já o viu, acho que este blog não poderia deixar de incluí-lo aqui, como complemento indispensável ao que foi dito antes.

Pouco importa que a gravação apresente alguns problemas de sincronia – o que tem sido frequente nesses pequenos vídeos postados no YouTube. Bem mais relevante é o fato de ter Lula colocado tão bem todo o quadro da situação mundial, a começar pela lembrança de seu discurso do ano passado, quando advertira que de seria grave erro e omissão histórica imperdoável, cuidar apenas das consequências da crise econômica mundial sem enfrentar as suas causas.

Essa era parte do discurso que antecedera o agravamento do quadro em Honduras, consequência do golpe militar que depôs o presidente legítimo, Manuel Zelaya. No desdobramento, veio aquela veemência que acabou por se tornar o tema central e mais candente do discurso. Aos que não ouviram antes a palavra do presidente e aos que querem ouví-la de novo, recomendo clicar a imagem acima.

Published in: on setembro 29, 2009 at 7:30 am  Comments (2)  

The URI to TrackBack this entry is: https://argemiroferreira.wordpress.com/2009/09/29/a-palavra-de-lula-na-onu/trackback/

RSS feed for comments on this post.

2 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Longa Travessia
    Sabemos que a Independência de uma Nação é um processo dinâmico, uma construção permanente. Uma caminhada iniciada pelo povo brasileiro antes de Tiradentes e que passou pelo príncipe Dom Pedro I, continuaria com avanços e retrocessos. Agora, depois de 187 anos, o presidente Lula, um ex-operário metalúrgico conduz o gigante sul-americano no rumo certo. O Brasil vai assim arrancando fora os grilhões da colonização moderna, para desespero dos atuais sabotadores deste processo.
    Sempre imaginei que chegaria um tempo no qual um Presidente brasileiro pudesse falar em qualquer lugar do mundo normalmente, sem subserviência, sem se esconder em prolixidades, evasivas e fricotes. Finalmente esse tempo chegou, para surpresa de muita gente.
    Na ONU o discurso do presidente Lula foi simplesmente completo, oportuno, carregado de dignidade, independente, acertando no alvo, inclusive na posição firme adotada contra os golpistas de Honduras. A diplomacia brasileira liderada pelo atual ministro Celso Amorim está de parabéns.
    Enquanto isto, a mídia brasileira faz a vassalagem moderna, desinforma, sabota a verdade e atua contra o Brasil. A alternativa e contra-ponto vem dos blogs, portais e sítios que fazem a resistência democrática da informação. Nesta trincheira está situado este excelente blog do Argemiro Ferreira, que entre outros, atua com muita qualidade. Nós os leitores navegantes devemos prestigiar e divulgar cada vez mais o trabalho desse pessoal, fazendo assim a nossa parte. Viva o Brasil!!
    Francisco Solano de Lima [João Pessoa – PB]

  2. Lula falou, Arruda fez…

    A palavra dita por Lula é parte de nossa fala, língua e cultura. Qual classe social não a pronuncia no momento de ira e de indignação? Os puritanos de plantão, dá para imaginar, tecerão seus comentários dizendo, “não pode um presidente falar tal besteira”, “tinha que ser esse analfabeto” – estereótipo criado pela classe dominante para tentar desmoralizar o presidente. Lula está certo, disse o que mais humilde brasileiro queria dizer. É isso aí presidente . Ajude a tirar o povo dá merda. Merda criada por não por mim, nem pela esmagadora classe trabalhadora do país, mas por uma classe dominante que do alto de sua arrogância com suas mansões , apartamentos luxuosos, latifúndios, carros importados olham e dizem “aqueles merdas estão badernando.” Lula poderia ter dito: “vou tirar o povo da sujidade, se dissesse tal palavra, a grande massa não o entenderia e receberia critica do mesmo jeito, logo apareceria alguns para escrever “agora, Lula quer falar bonito.” Mas Lula fala bonito, fala para todos escutarem independente de poder econômico e status, ele fala a linguagem do empresário, do literário, do faxineiro, do operário. A gente quer entender e não simplesmente aplaudir palavras requintada de brilho e intelectualidade. Depois de Lula, todo político vai querer ter o seu palavrão particular. Dar para imaginar o que vem por aí. A única coisa de real e negativa no que Lula disse é que vai-se tirar do foco , o caso do governador do distrito federal , Arruda, para dá ênfase ao que Lula disse. Quais dos dois merecem ocupar as manchetes de jornais, revistas, televisao e internet? Qual cometeu crime contra o povo e o patrimônio brasiliero? A diferença entre Lula e Arruda é que Lula falou, Arruda fez…

    Silvan Matias da Silva

    Silvamail055@yahoo.com.br
    guarda municpal do Recife


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: